A ABI Research fez comparativos minuciosos com os mais recentes smartphones da Motorola e da Apple, o Moto X e iPhone 5S, respectivamente, e considera o aparelho feito em cooperação da Motorola e Google mais inovador que o aparelho da empresa de Cupertino.

A empresa alega que o iPhone não trás nenhuma real novidade, apenas contém uma leve melhoria em relação a versão anterior do iPhone, focando, inclusive, no leitor de impressões digitais que foi o Atrix 4G, também da Motorola, que trouxe essa novidade ao mundo dos smartphones. Há também comentários sobre o processador A7, o primeiro chipset para essa categoria com processamento em 64bits, alegando que, ao contrário das outras fabricantes que aumentam o número de núcleos de processamento ou apenas elevam o clock dos seus chips, esse foi o artifício usado pela Apple para entregar mais poder de processamento no seu chipset.

Apple-vs-Android-War

Já a Motorola teria entregado, segundo a ABI, inovações que o colocam em um patamar acima dos seus concorrentes, focando bem os comandos por voz do smartphone. A tela foi um dos pontos que mais teria surpreendido nos testes realizados, o iPhone 5S, mesmo possuindo 20% menos pixels, consumiu mais do que o modelo da Motorola, chegando a usar 80mA, em momentos de pouca utilização, e 220mA, com uso elevado. Já o Moto X bateu resultados prévio e se tornou a nova referência em consumo de tela, consumindo apenas 68mA e 92mA, em momentos de baixa e alta utilização, respectivamente.

O vice-presidente de engenharia da ABI alega que, para manter os recursos que permitem o smartphone reconhecer comandos por voz a qualquer momento, isso demandaria uma quantidade considerável de energia, porém o Moto X surpreende por usar somente 4.5mA e assim permitindo 200 horas de autonomia com o aparelho em standby.

Fonte: ABI Research

Fonte da imagem: Reprodução/Android TV News

Deixe uma resposta