A Huawei tem investido no seu próprio chipset, e parece ter conseguido bons resultados. O Kirin 960 é conhecido por ser potente, e ele apareceu novamente no lançamento do Honor 9, há dois dias atrás, e mais uma vez ele se destaca nos testes de desempenho.

Agora, o Honor 9 apareceu no Geekbench, obteve resultados que acabaram deixando para trás alguns destaques do mercado, como o aparelho da Sony, Xperia XZ Premium, como também o principal dispositivo da LG, o LG G6.

O novo smartphone da Huawei conseguiu atingir 1.865 pontos no teste “single-core”, quando é analisado o desempenho somente com um núcleo em funcionamento. Ele ficou na 4ª posição, atrás dos aparelhos HTC U11 que alcançou 1.919 pontos, também do Xiaomi Mi 6 que obteve 1.929 pontos e do líder do quesito, o Galaxy S8 que tem 1.991 pontos.

Já com todos os núcleos funcionando, a pontuação foi de 6.519, agora superando o HTC U11, e ficando bem próximo do resultado obtido pelo Galaxy S8, 6.656, o modelo da Samsung só perde para o Mi 6 da Xiaomi 6.719.

 

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:

  • CHIPSET: Kirin 960 64-bit;
  • PROCESSADOR: Octa-core de até 2.4 GHz;
  • GPU: Mali-G71 MP8;
  • MEMÓRIA RAM: 4 ou 6 GB;
  • MEMÓRIA INTERNA:64 ou 128 GB (não expansível);
  • CÂMERAS: 20 + 12 MP megapixels com flash dual-LED e frontal com 8 MP;
  • TELA: 5.15″ IPS com resolução Full HD;
  • BATERIA: 3200 mAh;
  • CONEXÕES: 4G, WiFi, NFC, Bluetooth e USB tipo-C;
  • LEITOR BIOMÉTRICO: Sim;
  • SISTEMA: EMUI 5.1 (Android 7.0).
  • PREÇO: A partir de US$ 400.

1 COMENTÁRIO

  1. Bela surpresa, fora da caixinha do Snapdragon…só queria saber se tem boa relação e conversa bem com a bateria, pq não adianta nada um super desempenho e devorar a bateria em questão de poucas horas, aqui no trabalho maioria tem Iphone e é normal logo após o horário de almoço a briga da galera por um carregador disponível para recarregar seu dispositivo, só dou risada e lamento com meu Redmi 3s uso o dia todo sem dó de tudo que é jeito e ainda chego em casa às 19:00 com uns 30/40% no mínimo, lógico que são mundos totalmente diferentes, processadores, amperagem das baterias, mas se há um fator que me incomoda seriamente em um dispositivo é autonomia de bateria, por este simples motivo mesmo que pudesse Iphone jamais seria uma opção pra mim.

Deixe uma resposta