Anos atrás, era comum os hackers infectarem nossos computadores ou notebooks  por vírus, o que gerava muta dor de cabeça. Arquivos eram danificados, ou até mesmo todo o sistema ficava destruído, sendo até necessária a formatação. No entanto, os anos avançaram, e agora o foco desses cibercriminosos é ganhar dinheiro na internet.

Um dos meios mais sutis que os hackers usam hoje em dia são as redes sociais, como por exemplo, o Facebook. Além de manter contato com os amigos e fazer novas amizades, a rede social de Mark Zuckerberg tem sido usada também para promover anúncios. Quando o participante da rede social resolve pagar um anúncio no Facebook para promover sua empresa, por exemplo, pode deixar os dados de seu cartão armazenados no site para futuras contas ou dar à página acesso a outras contas de pagamento como PayPal.

Acontece que os cibercriminosos invadem nossas contas e sabem exatamente onde procurar e acessar esses dados. Um especialista em segurança e privacidade na internet Graham Cluley disse à BBC: “Eles entram na conta do Facebook não para roubar grandes quantidades de dinheiro, mas sim para usar valores da vítima e promover seus próprios sites de apostas. Ao dirigir e aumentar as visitas a essas páginas, eles recebem uma espécie de comissão”.

Como se protejer

Graham Cluley deu alguma dicas, que podem ajudar os usuários da rede social:

  • Não deixe suas informações sobre cartões de créditos gravadas no PC ou Smartphone
  • Elimine qualquer conta que tenha dados financeiros e que esteja associada ao Facebook.
  • Cheque o movimento em sua conta bancária com frequência.
  • Se você tem suspeitas, peça ajuda ao Facebook. O site pode fornecer informações úteis.

 

Deixe uma resposta