China exige dados de reconhecimento facial para assinar planos de internet móvel

Os chineses agora terão mais um requerimento se quiserem registrar um novo telefone em qualquer operadora. Agora, o Governo chinês exige que os dados de escaneamento facial sejam enviados para as operadoras de telecomunicação, para que estas empresas os enviem para o Governo chinês.

As exigências ainda envolvem o escaneamento lateral, e também que os chineses pisquem os olhos durante o scan. Os dados serão atrelados ao nome e documentos dos cidadãos junto ao Governo.

O decreto faz parte de uma iniciativa chinesa para unir os nomes reais dos cidadãos a sua presença online. Eles já necessitavam provar sua identidade para conseguirem registrar os serviços de telefone, e até o registro na rede social Weibo requer o registro de nome real, mas esses registros apenas requeriam mostrar a identidade, e não o scanner da face, registrado por smartphone.

A China refere esta nova obrigação como “combinação de retrato” e disse em setembro que a intenção é “resguardar os direitos legítimos e os interesses dos cidadãos online”. A mesma notícia também disse que o governo vai “continuar a .. aumentar a supervisão e inspeção .. e promover o registro real dos usuários de telefones”.

Os arquivos podem ser usados para ajudar na segurança dos cidadãos chineses, já que softwares de reconhecimento facial e inteligência artificial já são usados para encontrar pessoas no país.

O anúncio controverso chega numa hora em que as empresas chinesas são acusadas de enviar dados de usuários para o Governo. Já estão acontecendo protestos em Hong Kong a respeito do assunto, e há várias acusações de violações de segurança da empresa Huawei, entre outros escândalos.

O que acham da nova Lei do Governo chinês? É realmente para a segurança do povo? Ou é mais uma forma de controlar os cidadãos?

Deixe uma resposta