Correios prepara aumento abusivo de 51% no valor das encomendas (ATUALIZADO)

46

Uma nova decisão dos Correios, marcada para 6 de março, afetará bastante os consumidores e principalmente as empresas que vendem pela internet. A estatal irá aumentar abusivamente em 51% o valor dos fretes para compras e vendas online.

Porém, considerando que em 2017 a inflação foi de 3%, por que a empresa realizará um aumento na taxa de entrega dezesseis vezes maior?

Essa decisão fará com que o frete no Brasil seja 42% mais caro do que na Argentina, 160% mais caro que no México e nada menos que 282% mais caro que na Colômbia. O aumento abusivo afetará principalmente os pequenos e médios empreendedores, e aqui estão os principais motivos:

  • Uma grande queda nas vendas devido ao frete mais caro: agora, a loja que escolher repassar o valor do frete ao consumidor, sem dúvida, verá suas caírem;
  • Custo maior para oferecer frete grátis: o vendedor que optar por arcas as despesas do frete, terá um aumento médio nos gastos com logística de 29%;
  • Vendas para fora das grandes cidades será ainda mais caro: considerando que os valores de frete para enviar um produto de um estado para outro já são altíssimos, eles ficarão ainda mais altos. O aumento de 51% afetará vendedores que moram ou atendem clientes fora das grandes cidades. Por exemplo, uma encomenda enviada de São Paulo para Joinville, que atualmente custa cerca de R$ 40,00, passará a ser R$ 57,00
  • Taxa extra para locais considerados como áreas de risco: como se não bastasse o aumento no frete, o envio para cidades considerados como área de risco, como o Rio de Janeiro, resultará em uma tarifa adicional de R$ 3,00 por encomenda.

Agora, olhando do ponto de vista do consumidor, também temos grandes desvantagens:

  • Comprar um produto pela internet ficará mais caro: após a decisão, o valor do frete afetará o total da compra, ou seja, quanto maior o frete, maior o custo do produto
  • Compradores fora das grandes cidades pagarão ainda mais: os fretes interestaduais terão o maior aumento, afetando significativamente os consumidores que fazem uso do comércio eletrônico como alternativa à falta de opções das lojas em sua cidade.
  • Mora em área de risco? Você pagará mais caro: compradores que moram nesses locais poderão ter as tarifas extras somadas ao valor da compra.
Imagem: Tecmundo

Não há dúvidas que essa decisão será um retrocesso no frete brasileiro, podendo afetar até 50 milhões de consumidores que utilizam a internet para comprar produtos mais baratos. Além disso, muitos vendedores terão baixas nas rendas, principalmente aqueles que vivem do comércio eletrônico.

Por isso, o Mercado Livre abriu a campanha #FreteAbusivoNão nas redes sociais, pedindo que as pessoas compartilhem no Facebook, Twitter ou WhatsApp, sua indignação pela decisão dos Correios, pressionando a empresa para que volte atrás em sua decisão abusiva.

ATUALIZADO

Correis nega aumento abusivo e diz que envio de encomendas vão ficar 8% mais caras

Correios emitiu uma nota em seu blog desmentindo as informações divulgadas pelo Mercado Livre, afirmando que: “ao contrário do que foi divulgado, o reajuste não será de “até 51% no frete dos produtos a todos que compram e vendem pela internet”. A média será de apenas 8% para os objetos postados entre capitais e nos âmbitos local e estadual, que representam a grande maioria das postagens realizadas nos Correios”.

Além disso a empresa afirma que: “Cabe ressaltar que o reajuste não é para o e-commerce, mas para os serviços de encomendas dos Correios, também utilizados pelo e-commerce. Trata-se de uma revisão anual, a exemplo do previsto em contrato. A definição dos preços é sempre baseada no aumento dos custos relacionados à prestação dos serviços, que considera gastos com transporte, pagamento de pessoal, aluguéis de imóveis, combustível, contratação de recursos para segurança, entre outros.”

46 COMENTÁRIOS

    • Concordo!! Igualmente, depois que garfaram a Petrobras, a gasolina não parou de subir! Governo e empresas publicas resolvem o prejuízo fazendo o povo pagar a conta!

    • Simplesmente? E você acha que é simples contratar transportadora ? Primeiro, nem todas abrangem todo território nacional igual os Cúrreios. Segundo, o frete é bem mais caro, mesmo com o aumento do correio, os fretes de transportadoras são mais caros. Terceiro, não existe 3 tentativas de entrega igual correio, se o cliente não estiver no local, já era. Tem que pagar taxa para entregar novamente. Entre outros motivos. Não é simples cara. Não existe hoje… uma concorrência do mesmo nível. Os concorrentes não investem em infraestrutura pois não tem benefícios fiscais e isenções igual o correio. Empresa estatal. Depois dizem que não existe monopólio para entrega de caixas/encomendas. Não existe é o caralho.

    • Isso mesmo! E mesmo que seja um pouquinho mais caro, é serviço de qualidade maior, entrega masi rapida e mais importante: NAO VAI DAR DINHEIRO AOS CORREIOS, eles tem que ia à falencia.

  1. Ainda bem que temo a mamãe estado para nos proteger das iniciativas privadas ..já imaginou se existisse concorrência? ..agora é serio, correio é lixo , serviço porco e funcionários desleixados , não é atoa que transportadores como TNT estão cada mais populares no brasil.

    • Concorrência existe, só não usam por que não querem. E sinceramente, gostaria de ver se você daria conta de fazer 3 ou 4 funções para suprir os funcionários que faltam, comprar material de seu próprio bolso para poder trabalhar e ainda ter um ser que chama seu serviço de porco e te chama de desleixado… Sinceramente, caia na real, pesquise antes de falar e aprenda a ser educado com quem você nem conhece a realidade do serviço ou da própria vida. Abraços e aprenda a ser um humano e não um ser manipulado pela mídia.

      • Não existe livre concorrencia porque elas sao obrigadas a se manter no nivel dos correios em preço e outros fatores. Não é livre concorrencia bosta nenhuma. E o serviço de transportadoras é muito melhor sim.

  2. Francamente !,já tem um serviço que é uma porcaria ainda quer aumento de frete sobre vendas via internet.(entregas atrasadas e um serviços porco.)sem concorrência eles fazem o que querem.Nos Estados Unidos tem oito empresas que fazem os serviços de entrega.(cartas,encomendas e etc…).

  3. Correios e seus funcionários são uma cambada de despreparados e vagabundos,querem aumento de salário e diminuição da carga de trabalho isso é o brasil. A Fedex, TNT tinha que entrar com tudo nas entregas do comercio eletronico e colocar essa corja de safados que só atrasam e “desaparecem” com nossas encomendas no olho da rua.

  4. Paguei ontem já 25% de aumento no SEDEX. Perguntei o porque, e eles informaram que já havia aumentado ontem mesmo, e que nem eles sabiam antes do aumento que caiu no sistema ontem pela tarde.
    Um verdadeiro absurdo que o salário dos trabalhadores aumentam 1,87% e as despesas dos correios aumentam 25%. #BOICOTECORREIOSJA!

    • Meu querido, aprenda um pouco antes de falar besteira. O mercado de encomendas é e sempre foi aberto. Se o e-comerce não as utiliza é por que a grande maioria cobra cerca de 3x mais que o Correio para entregar, sempre cobrando tarifação com peso mínimo superior a 5, às vezes até mesmo 10 kg… Um abraço

      • Nossa, é verdade… Acho então que cabia até um pouco mais de aumento aí né!? Coitados… afinal precisam repor o prejuízo causado pela roubalheira, ineficiência, mordomias dos funcionários, etc..

      • Elas cobram mais caro porque sao obrigadas a serem mais caras que os correios… E pelo menos entregam tudo em dia e nada chutado, amarrotado nem molhado, né?

    • sublinhando a resposta do colega acima, a lei postal brasileira (LF 6538/78) só estabelece o monopólio da ECT para cartas comuns, agregadas (malotes) ou cartões-postais. No caso de encomenda, o mercado já é aberto. Eu mesmo já fiz envio pela JadLog, tem também a Braspress, a Rapidão Cometa (que foi comprada pela FedEx recentemente), etc. Só que um reles assalariado como a maioria de nós, ao consultar os valores, geralmente volta correndo para os Correios…

      a mesma regulação vigora nos Estados Unidos, panteão do livre-mercado segundo os manifestoches, por um motivo muito simples: não compensa pra nenhum empreendedor bonzinho enviar um documento, cartão bancário, uma publicação no norte do Alasca ou nas pradarias rurais, regiões em que não há uma grande demanda e os meios de locomoção são escassos, tornando altamente custosa a coleta e entrega – que portanto necessita de subsídios. Dessa forma o sistema postal americano, controlado pela USPS, segue sendo uma agência estatal, e um dos maiores empregadores do mundo.

  5. Ontem eu paguei mais de 51% de aumento sim do Paraná para o Estado de Goiânia. Mandei uma mercadoria por para o destino no dia 14/02 deu 32,00 e ontem fui mandar a mesma caixa e peso, simplesmente deu 68,78

  6. quem quer a privatização dos Correios não deve se preocupar. Se depender do governo ilegítimo presente, ela ocorrerá.

    este aumento das taxas de frete acelerou depois do golpeachment e, no entanto, o déficit da companhia só aumentou desde então. Os atrasos tem sido cada vez mais constantes, especialmente nos últimos meses – até pela falta de carteiros que persiste já há alguns anos.

    os dirigentes empossados de 2016 pra cá culpam o excesso de benefícios que os cerca de 110 mil funcionários recebem pelo rombo bilionário (fazendo as contas se nota que é uma grande mentira), embora eles mesmos não cortem seus altíssimos salários.

    fora que é um completo absurdo essa taxa adicional por área de risco, pois quem mora nessas áreas já paga impostos e, em geral, não tem outra escolha.

    está claro que entrou em curso um processo de sucateamento da companhia, com a intenção de destruir a situação fiscal e a reputação da ECT junto à opinião pública e assim vendê-la mais barato a um empreendedor que raramente terá interesse em levar envelopes e pacotes aos remotos rincões do sertão e da Amazônia, ou mesmo às periferias, sem ter algum retorno.

    por essa razão o serviço postal nos Estados Unidos continua sendo estatal (USPS). No caso de grandes clientes corporativos ela concorre com a UPS, FedEx, DHL por exemplo; mas para clientes individuais da USPS, onde ela detém o monopólio, as taxas são das mais baixas do mundo. E é bom ressaltar que a USPS tem cerca de 500 mil funcionários de carreira.

    a privatização do serviço postal na Europa tem sido debatida e os resultados largamente negativos em países como Holanda e Portugal e o alto preço dos fretes em vigor no Japão, Grã-Bretanha e Alemanha (onde a Deutsche Post é tida como modelo de desestatização) desencorajam novas tentativas nos países que se preocupam com seus cidadãos.

    não é o caso no Brasil, e por isso os coxinhas de plantão podem contar os dias para comemorar à vontade.

  7. outro ponto é que, entre os serviços estrangeiros citados, o Correio Argentino é o mais caro e, não por coincidência, o único privatizado (inclusive foi o pai do Macri que tomou o controle da companhia). No México e Colômbia o correio é estatal, embora sem o monopólio.

  8. Sábado, dia 24, uma cliente fez uma compra no meu site do Tanlup, e o frete não foi calculado automaticamente. Achei estranho (isso nunca tinha acontecido antes), fiz a simulação do frete, entrei em contato com ela, que me pagou 38,80 conforme orçamento no site dos correios. Qual não foi minha surpresa ao chegar na agência e ser cobrada em 46,00 ao enviar o produto na segunda feira, dia 26!! Ou seja, o correio não quis permitir que eu comprasse o frete do produto na sexta, sabendo que eu postaria ele na segunda e eles poderiam então cobrar o preço já reajustado!!
    Fora isso, estou com uma encomenda que devia chegar no RJ em 6 dias parada em SP a 11 dias, já!! Muito triste mesmo…
    Pelamordedeus privatizem isso!!!!

  9. Não adianta privatizar, se ainda vai ser parte do governo… tem que abrir o mercado totalmente e deixar as transportadoras que já existem abaixarem o preço por tirar as limitações encima delas. E fazer boicote dos correios até ele ir à falencia.

  10. Invisible 8%, frete da minha cidade para capital (70km) via mercado envios expresso passou de 16,90 para 24,90, frete de SP para MT foi de 70 para 98 reais, o aumento esta proporcional a exatamente o que o mercado livre disse, por volta de 50%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here