A grande desvalorização dos smartphones Samsung

A Samsung Brasil tem uma política de preços bem controversa. Lança os aparelhos com preços mais altos possíveis, porém eles vão baixando nas lojas de varejo e até mesmo em seu site oficial, o shop Samsung.

Na presente matéria não estou discutindo a qualidade dos smartphones ou se vale a pena comprar, mas sim mostrar a grande desvalorização dos aparelhos ao longo de poucos meses.

GALAXY A6+

Galaxy A6 Plus

Os aparelhos intermediários da Samsung são os que mais despencam em relação a porcentagem. O Galaxy A6+ é um dos que mais demonstram isso. Ele chegou ao mercado ainda no meio do ano com preço sugerido de R$2199, porém está quase 47% mais barato, podendo ser encontrado por R$1169.


GALAXY A8 e A8+

A Samsung sempre tem preços caríssimos, então o Galaxy A8 chegou custando R$2399, enquanto seu irmão maior o valor sugerido foi de R$2699. Agora cerca de 9 meses após a chegada da dupla, já podemos encontrar a partir de R$1349 e R$1499 respectivamente, entretanto para pagamento à vista.

Com os valores atuais e levando em conta valor parcelado vs parcelado, a redução do Galaxy A8+ ultrapassa os 37%. Já o A8 aparece com valor reduzido em cerca de quase 38%.

GALAXY J8

O Galaxy J8 também chegou em meados de 2018, já no segundo semestre com um valor sugerido de R$1899. Agora com apenas 4 meses de mercado já vimos promoções até mesmo por menos de R$1000, mas comparando sempre valores parcelado, então ele desvalorizou 35%, chegando a R$1221.

GALAXY NOTE 9

Um flagship e um dos melhores smartphones disponíveis no Brasil, sendo sem dúvidas o melhor Android oficialmente no mercado nacional. Mas seu preço também despencou, chegando por absurdos R$5499, agora ele pode ser encontrado por R$3599.

Com essa redução de preço, sua desvalorização foi de 35%, números próximos do Galaxy A8, J8 e A8 Plus, mostrando uma curva uniforme.

POLÍTICA PUNE QUEM COMPRA NO LANÇAMENTO

Black Friday Samsung e Porto

Comprar um smartphone assim que ele é lançado nem sempre é um bom negócio e no caso dos Galaxys se mostrou um péssimo negócio! Essa política de jogar os preços lá no céu se mostra um desastre para os fãs da fabricante coreana, fazendo os mesmos “queimarem muito dinheiro” em pouco tempo.

É claro que há oportunidades fechadas para quem tem cartões específicos, podendo comprar no lançamento com bons descontos, mas o público em geral não tem acesso…

TEM SOLUÇÃO?

De um modo geral, cada empresa tem sua política de preços de acordo com muitas variáveis que nós não temos acesso. Porém sabemos que nenhuma loja vende aparelhos perdendo dinheiro, logo essa grande redução de preços mostra que a Samsung exagera na hora de definir preços para o mercado nacional.

Se um A6+ pode ser vendido a R$1169 por lojas de varejo, porque lançar o aparelho a R$2199? Isso pune os fãs que compram no lançamento. E a solução é muito simples.

A Samsung Brasil precisa achar um ponto linear nessa curva de redução. Um Galaxy A6+ estaria sendo muito bem precificado por R$1499, assim como Note 9 por R$4599. Isso evitaria essa grande desvalorização dos seus aparelhos. E o “buraco” fica ainda maior quando você vai vender um usado…

Analisando o mercado, esse “mal” também afeta a LG, será que é um “mal dos coreanos”?

9 Comentários

  1. Matéria excelente meu amigo, e isso mostra bem a gordura que é imposta no lançamento, ou seja, se depois de alguns meses o preço cai para quase 40% ainda estão lucrando nenhuma empresa perde dinheiro vendendo produtos…para o meu bem nunca fui com a lata de nenhuma das coreanas, então boa sorte para quem compra!

    1. Das coreanas e da Americana principalmente né….. o tal celular mais “acessível” da maçã hoje custa mais de 5 mil com tela LCD tecnologia mais ultrapassada affffffffffff

  2. Todo e qualquer produto de tecnologia usa basicamente a estratégia conhecida no marketing como “desnataçao”. Onde lança os produtos por um preço alto para exatamente ‘desnatar’ o público que aceita pagar alto por tecnologia fresca. Pode reparar… 99% dos lançamentos de tecnologia usa essa estratégia. É muita inocência comprar produto dessa categoria no lançamento.
    E se achas que Samsung desvaloriza, isso porque vc nunca teve um LG, um ASUS… aí sim vc vai ver o que é desvalorização.
    Lembre se: empresas tem que dar lucro e pra lucrar mais não necessariamente precisam vender mais, mas ter uma margem de lucro alta.

    1. Já tive LG e Asus também… Compra um Note 9 a R$5499 e tenta vender ele 1 mês depois… vai pegar R$3200 e olhe lá…

      Compra um LG G7 por R$3999, vai pegar nele usado R$1800 com pouco tempo de uso…

      O Zenfone 5Z, chegou caro e continua caro, não é a solução… O Zenfone 5 chegou mais bacana, variou pouco para baixo.

  3. Como a própria matéria menciona, a Samsung e as demais empresas acabam precisando o valor do produto final no lançamento, com o objetivo de “causar” impacto sem a necessidade. Esse tipo de política, simplesmente, inflaciona e no final pune o consumidor ao realizar a sua compra no lançamento.

  4. Todas fabricantes fazem isso, não sei qual é a novidade. Quem tem dinheiro sobrando e não se importa em perder, compra no lançamento. Já quem dá valor ao dinheiro, aguarda no mínimo 4/6 meses para comprar, não tem mistério…

  5. O problema da Samsung e o excesso de aparelhos A e J, a linha S e N são os carros chefe e não existe mais uma versão básica como acontecia no S3 com seu S3 mini, S4 e S5. A Samsung está mais preocupada em fazer hardware do que atualizar seus aparelhos, nisso os aparelhos se tornam ultrapassados e primitivos, sendo que eles tem capacidades de se manter no mercado com bom desempenho. Na época do S4/S5 existiam cerca de 40 modelos Samsung no mercado, no ano do S6 ela resolveu enxugar, mas está voltando de novo. A estratégia capitalista da Samsung e te obrigar a ter o “topo” de linha todos os anos.

    1. Mas a evolução tem períodos de estagnação, exemplo: s8 e s9, pouca evolução, então o esperto aproveita isso e se livra da facada, mas tem aquele cara que gosta de inovar sempre, esse paga o preço. Normal.

Deixe uma resposta

Fechar
Fechar