A equipe de transição do governo Bolsonaro já avalia  por meio de estudos realizar alguns cortes no setor de importações.

Pela primeira proposta os produtos que atualmente são taxados de 20% a 35%, como eletrodoméstico, passariam para 15%. Os com tarifa de 15% a 20%, como alguns bens de capital, para 10%. Tarifas de 5% a 15%, que atinge produto. O que dificultaria a aplicação da medida em um primeiro momento é o veto existente no Mercosul. Apesar disso, Bolsonaro já tem sinalizado a alguns meses mudanças na maneira que o país participa do referido bloco.

Já a segunda proposta compreenderia o corte de tarifas pelos bens de capital e informática.  Esta proposta diferente da anterior, se adequaria as regras do bloco econômico. De acordo com esta proposta, o objetivo final seria reduzir a 4% as tarifas pelos bens de capital e informática, e também do setor siderúrgico. Atualmente estas tarifas chegam a 35% de acordo com o produto.

A terceira proposta é semelhante a anterior com a diferença de que não entrariam nos cortes o setor siderúrgico mas em contra partida, entraria o de telecomunicações.

Vale ressaltar que num primeiro momento esses cortes estão voltados a grandes empresas e indústrias.

No entanto, quem sabe essas ações possam indicar futuras medidas que também beneficiem os importadores individuais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here