E a situação da Samsung só piora. Mesmo com o programa de recall do Galaxy Note7, onde esperava-se acabar com os casos de explosões, a coisa ainda continua feia.

E mais uma vez um Note7 explode, só que a situação foi ainda pior pois ocorreu dentro de um avião. O caso ocorreu no Aeroporto Internacional de Louisville, nos EUA, onde o voo Southwest 994 foi impedido devido a uma fumaça originada de um Note7.

A situação não foi tão grave e ninguém saiu ferido, todos os passageiros e tripulantes foram evacuados assim que o caso foi identificado.

O proprietário do aparelho, identificado como Brian Green, informou ao The Verge que o seu aparelho era do novo lote, onde havia efetuado a troca em uma loja da AT&T. Brian também mostrou a caixa do smartphone, exibindo o quadrado preto na etiqueta, indicando que o aparelho pertencia ao lote novo, e também informou que havia o ícone verde na bateria.

O ocorrido fica ainda mais estranho. De acordo com o proprietário, o aparelho estava desligado, obedecendo a solicitação da tripulação de voo, quando começou a soltar fumaça. Assim que percebeu o problema, o dono do aparelho o deixou cair no chão e, a partir daí uma fumaça esverdeada começou a sair. O Note7 esquentou tanto que chegou a queimar o tapete e o piso do avião.

O smartphone defeituoso foi recolhido pela unidade de incêndio local, onde iniciarão uma investigação para identificar a origem do problema.

A Samsung se posicionou em relação ao caso através de uma nota:

“Até que sejamos capazes de recuperar o dispositivo, não podemos confirmar que este incidente envolve o novo Note7. Estamos trabalhando com as autoridades para recuperar o aparelho e confirmar a causa. Assim que a análise for concluída teremos mais informações para compartilhar. “

É, Samsung, já está na hora de enterrar o Note7 e trabalhar em um substituto.

Deixe uma resposta