O Natal já chegou e, próximo a ele, o fim de mais um ano se torna cada vez mais perto. Uma das coisas que estamos acostumados a fazer todo final de ano é ver o que houve de bom e de ruim ao decorrer dos doze meses passados, e isso também inclui tecnologia.

Uma das grandes dúvidas de diversas pessoas ao comprarem um smartphone é sobre a sua facilidade de reparo (considerando que isso pode impactar diretamente no preço de um possível reparo futuro). Para facilitar esse diagnóstico, o iFixit vem trazendo essas informações a cada lançamento apresentado, revelando o grau de dificuldade no reparo de cada smartphone.

O iFixit criou um grau de facilidade de reparo baseado em pontos que variam entre 0 e 10, onde 0 indica que o aparelho é superdifícil de ser reparado e 10 indica que há muita facilidade no manuseio.

Baseado nessas notas, vamos ver abaixo os smartphones mais e menos reparáveis de 2016.

1 – O smartphone mais reparável de 2016: LG G5 – Nota 8

                De acordo com o iFixit, o smartphone modular da LG possui uma bateria fácil de ser removida e vários componentes que podem ser alterados. Isso indica que o smartphone possui uma facilidade incrível em seu reparo, não dando dor de cabeça aos seus proprietários.

2 – Google Pixel / Pixel XL – Nota 7

                Os smartphones da Google possuem diversos componentes modulares, facilitando (e muito) a substituição e o reparo das peças individualmente. Porém, como nem tudo são flores, os aparelhos são difíceis de serem abertos sem que a tela sofra danos.

3 – Apple iPhone 7 / 7 Plus – Nota 7

                Os smartphones da Apple possuem apenas quatro parafusos que separam o usuário de suas peças internas, isso resulta em uma facilidade excelente na abertura desses aparelhos e na substituição de suas peças defeituosas.

4 – Apple iPhone SE – Nota 6

                Como ocorre com os seus irmãos maiores, o iPhone SE também possui facilidade na sua abertura, com acesso simples e direto às peças defeituosas. Porém a dificuldade fica na remoção de sua tela, tornando a atividade altamente propícia a quebrar o cabo do TouchID, danificando o leitor de impressões digitais.

5 – Samsung Galaxy Note7 – Nota 4

                Agora começamos a etapa dos smartphones de 2016 que possuem alta dificuldade em seus reparos. O primeiro da nossa lista é o Galaxy Note7, o smartphone terrorista da Samsung. O aparelho possui poucos componentes modulares de fácil remoção, porém, a pior dificuldade é na sua abertura, sendo muito difícil não causar nenhum dano durante a atividade.

6 – Samsung Galaxy S7 / S7 Edge – Nota 3

                E o aparelho lançado em 2016 com o reparo mais difícil é…. o Galaxy S7. Como os aparelhos são feitos em vidro com laterais em metal, a abertura dos mesmos é extremamente difícil, dificultando e muito a chegada até o componente defeituoso. É uma tarefa árdua abrir um desses aparelhos e não danificar a tela ou a tampa traseira.

 

VIAPhone Arena
COMPARTILHE

Deixe uma resposta