Muitos esperavam que a Apple apresentasse o novo iPhone 6 com processador com clock elevado, de pelo menos 2.0 GHz, mas novamente ela manteve um clock bem baixo, apenas 1.4 GHz e um chip dual core, configuração que olhando apenas os números, pode-se se achar muito pouco frente aos quad core de 2.5 GHz dos smartphones com Android. Mas ai que está o erro, pois dentro do chip da Apple há muitas diferenças para os concorrentes.

Chip A8 e licença ARM

O grande pulo da Apple no chip se deu com a chegada do iPhone 5, pois até o 4S, ela comprava uma licença de processador ARM completo e passou a adquirir licença de arquitetura, ou seja, pagando a licença para uso de instruções ARM, construindo assim seu próprio chip, como a Qualcomm faz e distribui para os aparelhos com Android e Windows Phone. A vantagem é que a Apple desenvolve seu chip de acordo com suas necessidades específicas, ao contrário da Qualcomm, que faz o mesmo chip e revende para Samsung, Nokia (Microsoft), LG, Sony, etc.

A Apple não revela as especificações técnicas de seus chips. Mas é sabido que o A8 tem 2 bilhões de transistores e para efeito de comparação, o Snapdragon 805 tem apenas 700 milhões. Esse desenvolvimento próprio é o grande “pulo do gato” contra os concorrentes com Android e WP.

chip A8

64-bit

A Apple foi a primeira a introduzir chip 64-bit em um smartphone com a chegada do iPhone 5S (A7) e já vai pouco mais de 1 ano e nenhum concorrente com Android conseguiu acompanhar. O iPhone 6 e 6 Plus agora contam com chip A8 também 64-bit. Os concorrentes com Android só irão receber o chips 64 bit próximo ano.

Clock do processador

Muita gente compara apenas o clock do processador divulgado pelos fabricantes e nesse caso, é até de assustar o iPhone 6 possuir apenas 1.4 GHz, onde aparelhos com Android passam fácil dos 2.2 GHz desde o ano passado. Porém a divulgação desses clocks altos são apenas questão de marketing, já que essas frequências altas de 2.7 GHz ficam apenas por pouco tempo quando ativa o turbo, depois cai para apenas 1.3 GHz, isso falando do Snapdragon 805, o chip mais potente disponível da Qualcomm no mercado atualmente. Já no iPhone a Apple divulga a potência nominal real apenas.

Conclusão

Acima mostramos alguns dos motivos que o iPhone 6 e 6 Plus conseguem ótima performance, mesmo com processador de dual core de 1.4 GHz e 1 GB de RAM (no caso da memória RAM, isso se deve também a boa otimização do iOS). É claro que por trás de tudo tem dados secretos que a Apple jamais irá revelar. Mas basicamente se resume a essa explicação.

Os concorrentes como Samsung, LG e Sony, por exemplo, ainda estão longe da Apple nesse seguimento. A Samsung tenta o mesmo caminho, desenvolvendo os chips Exynos, porém ela usa licença de processador AMR, onde ela monta o chip ARM em seu próprio Soc, ao contrário da Apple que desenvolve tudo e usa apenas as instruções ARM para fabricação do seu chip.

Fonte

COMPARTILHE
Ex-estudante de Educação Física. Abandonei a carreira de professor de Educação Física para entrar de vez no mundo dos Gadgets com o Tudo em Tecnologia. Seja bem-vindo ao Tt!

2 COMENTÁRIOS

  1. Quando você afirma que o Iphone 5s foi o primeiro 64bit no celular, tá equivocado. O primeiro a trazer um chip 64bit foi a motorola com o razr i, com o processador intel 2ghz com um núcleo só. Ele tbm era 64.

Deixe uma resposta