Vale a pena comprar o Moto G6 em 2019?

1

A Motorola tem um bom volume de vendas no Brasil, mesmo com poucos aparelhos disponíveis. E um dos motivos para a grande virada foi a excelente customização do Android, que na verdade é quase puro. Mas fica a pergunta: vale a pena comprar o Moto G6 em 2019?

Eu recebi o smartphone para testes e vou falar das suas principais características e responder essa pergunta que muitos vão fazer ao logo do ano que está chegando. Em 2019 a Motorola irá trazer a nova família Moto G7, então vale a pena esperar ou já comprar o Moto G6?

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS:

  • CHIPSET: Snapdragon 450 64-bit
  • PROCESSADOR: Octa-core de até 1.8 GHz
  • GPU: Adreno 506
  • MEMÓRIA RAM: 3 GB
  • MEMÓRIA INTERNA: 32 GB (expansível)
  • CÂMERAS: 12 MP + 5 e frontal com 8 MP
  • TELA: 5.7″ IPS com resolução 1080 x 2160 pixels
  • BATERIA: 3000 mAh
  • SISTEMA: Android 8.1

Vale a pena comprar o Moto G6 em 2019?

DESEMPENHO

Se tem uma fabricante que sabe otimizar o desempenho de seus smartphones é a Motorola! Graças ao bom casamento de hardware e software, a experiência de uso com o Moto G6 é muito satisfatória.

Tecnicamente as configurações não empolgam, pois ele chega com o Snapdragon 450 Octa-core com 8 núcleos Cortex-A53 rodando a até 1.8 GHz. Na versão avaliada ele tem 3 GB de memória RAM e 32 GB de armazenamento.

No dia a dia pra abrir apps e alternar entre eles o Moto G6 vai muito bem, algo já característico dos aparelhos intermediários da Motorola. E devido a otimização, tudo é suave, sem engasgos na interface do sistema. Os 3 GB de RAM é suficiente para um multitarefa razoável, cerca de 12 apps ficam abertos na memória, passou disso, um ou outro app vai começar a reabrir, o que demora mais um pouco. A versão com 4 GB deverá ser melhor nesse ponto, entretanto ele não decepciona e fica dentro do esperado.

Para os usuários que gostam de aproveitar as horas vagas jogando, o Moto G6 vai atender bem, mas com ressalvas, pois os gráficos em alguns jogos são baixos, isso devido a GPU limitada e a resolução Full HD+ da tela. O PUBG rodou bem, porém como explicado, na qualidade mínima, mas com boa jogabilidade.

Em resumo, o Moto G6 entrega uma boa performance, oferecendo respostas rápidas no dia a dia e mesmo na versão com 3 GB de RAM, atende muito bem.

SISTEMA

Um dos motivos para a Motorola ter avançado nos últimos anos foi a mudança radical no Android. Saiu a versão toda customizada de modelos antigos e entrou versão praticamente pura, com poucas modificações. Esse foi o ponto crucial para conquista de muitos fãs…

De fato o sistema Android personalizado pela Motorola é um dos melhores, isso porque ele agrega recursos úteis, como os comandos por voz, e sua interface é limpa, sem os apps desnecessários que vem em outros smartphones concorrentes.

Atualmente o Moto G6 está rodando o Android 8.0 Oreo e com patch de segurança de novembro, o que mostra atenção da fabricante em lançar atualizações. Ele também já foi confirmado e em breve estará recebendo update para Android 9 Pie.

Falando em recursos, o Moto G6 tem o leitor biométrico, sendo possível configurar para fazer login em sites e aplicativos, além claro, de poder desbloquear o smartphone. A biometria é rápida e precisa. Com o App Moto também é possível configurar a navegação por gestos, deixando toda tela para ser usada, já que com os botões virtuais o usuário perde espaço útil. No começo parece estranho, mas logo o usuário se acostuma: deslize o dedo para esquerda para voltar, direita para multi tarefa, enquanto pressionar rapidamente ele volta para Home.

A Moto tela com suas notificações é outra exclusividade da Motorola e é muito legal, onde ela acende ao chegar notificação, mostrando o ícone do app que chegou a novidade.

No mais é o Android 8.0 que conhecemos com a Play Store e seus milhares de apps e games que podem ser instalados no Moto G6.

TELA

A chegada do Moto G6 marcou uma nova história em relação aos displays da linha Motorola, estreando o formato 18:9 com bordas menores, fazendo o aproveitamento da parte frontal ser bem melhor que a geração passada.

O Moto G6 tem display de 5.7 polegadas, é IPS e possui resolução Full HD+ de 1080 x 2160 pixels, o que garante uma densidade de pixels por polegada de 424. O brilho é suficiente para usar em qualquer ambiente e mesmo na rua com sol intenso, não há dificuldades em ver o que está sendo reproduzido na tela.

Para um smartphone nessa faixa de preço, a tela do Moto G6 satisfaz muito bem usuário, não decepcionando, porém também não vi nada de extraordinário.

BATERIA

As especificações do Moto G6 chamam atenção em um ponto: o carregador turbo power! Algo raro em aparelhos mais baratos e até mesmo nos caríssimos iPhones, como no iPhone XR que testei.

A bateria em si do smartphone tem 3000 mAh, capacidade mínima ideal atualmente para ter uma autonomia de pelo menos um dia longe da tomada. E é justamente isso que ele consegue, embora com uso mais moderado ele possa ultrapassar essa barreira. Entretanto como ele tem carregamento rápido, isso é facilmente resolvido.

CÂMERAS

Um ponto decisivo para muitos usuários são as câmeras, e o Moto G6 tem dois sensores na traseira, sendo o principal com 12 megapixels com abertura f/1.8 1.4µm e o segundo sensor mais simples com 5 MP f/2.2, sendo usada para modo retrato.

Um destaque do Moto G6 é fazer vídeos em Full HD a 60 FPS, o que raro nessa faixa de preço. Na prática as câmeras na traseira capturam boas fotos, porém com suas limitações. O nível de detalhes não é grande, entretanto o alcance dinâmico foi satisfatório, e o modo retrato funciona muito bem.

modo retrato

O foco do Moto G6 também merece destaque, pois ele consegue desfocar bem os objetos em segundo plano, entretanto se aproximar muito, ele acaba não focando bem.

Para selfies ele possui um sensor de 8 megapixels com abertura f/2.2, podendo também gravar em 1080p, entretanto até 30 FPS. A qualidade é razoável, faltam detalhes e em algumas cenas o fundo acaba ficando estourado.

Vale ressaltar também que apesar de ter apenas um sensor para selfies, ele captura imagens com fundo desfocado, ou seja, o conhecido modo retrato.

Resumindo, o Moto G6 consegue entregar bons resultados na maioria das vezes que você captura uma foto com ele. O smartphone sofre mesmo quando a iluminação diminui, onde o nível de granulação aumenta e os detalhes diminuem.

VALE A PENA?

Chegou a hora de responder a pergunta: vale a pena comprar o Moto G6 em 2019? Depois de analisar o smartphone, ficou claro que sua performance atende muito bem os usuários dessa categoria. As câmeras conseguem entregar boas fotos na maioria das situações e a bateria apesar de não ter grande autonomia, tem carregamento rápido.

O design do Moto G6 é bonito com seu vidro traseiro brilhante e elegante, embora manche muito fácil. Já sua lateral é em metal, então a construção do smartphone está mais que aprovada.

Com preço sugerido de R$1299 acaba não valendo a pena. Entretanto você pode encontrá-lo na faixa de R$900 a R$800 reais, então nesse caso o custo-benefício fica muito bom e vale a pena comprar o Moto G6 em 2019!

REVER GERAL
ACABAMENTO e DESIGN
9.0
CÂMERAS
7.9
DESEMPENHO
8.3
SISTEMA
9.3
TELA
8.4
BATERIA
8.2
CUSTO-BENEFÍCIO
9.3

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here