Análise Mi A2 Lite: ótimo conjunto, mas não vale a pena

Conquistando cada vez mais os corações dos brasileiros, a Xiaomi tem smartphones para quem gosta da MIUI e também para os fãs do Android puro com a linha Mi A2 e Mi A2 Lite. O intermediário premium nós já testamos, agora chega a vez da análise do Mi A2.

Se você chegou até aqui para saber todos os detalhes sobre o Xiaomi Mi A2, nas próximas linhas vamos trazer tudo sobre ele e mostrar os motivos para o seu grande sucesso.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Display 5.84″ IPS FHD+ 1080 x 2280
Câmera TraseiraDual 12 MP f/2.2 + 5 MP f/2.2
Câmera Frontal 5 MP f/2.0
Chipset Snapdragon 625 Octa-core 2.0 GHz
GPU Adreno 506
Memória interna 64 GB (expansível)
Memória RAM 4 GB
Bateria 4000 mAh
Sistema Android 9
Dimensões 14,9 x 7,1 x 0,88 cm
Onde comprar GearBest – R$737

ANÁLISE MI A2 LITE

DESEMPENHO

Os mais antigos no mundo do Android lembra que ter um aparelho intermediário era sofrer com travamentos e uma experiência frustrante em muitos casos. Entretanto a evolução foi muito grande nos últimos 3 anos e atualmente os intermediários tem performance muito parecida com os tops. A experiência de uso com o Xiaomi Mi A2 Lite é muito bom, principalmente quando lembramos do preço, que está na casa dos R$ 700 a R$ 900.

Para garantir a boa performance o Mi A2 Lite possui o chipset Snapdragon 625, o mesmo que encontramos no Motorola One. São 8 núcleos Cortex-A53 de processamento rodando a 2.0 GHz aliado a 4 GB de memória RAM e a GPU Adreno 506.

Esse hardware aliado ao Android One é suficiente para oferece uma boa experiência no dia a dia, pois as respostas são ágeis e não houve travamentos. Em sua faixa de preço, verdadeiramente ele surpreende com performance acima da média.

Porém em um ponto ele poderia ser melhor: o multitarefa! Novamente um aparelho com 4 GB de RAM decepciona nesse ponto, por isso a otimização do sistema conta muito e o Mi A2 Lite precisa melhorar! Conseguimos abrir 14 apps sem reiniciar, porém após abrir ao chegar nos 15, ele começou a reiniciar algum. Nesse ponto o Nokia X6 deu aula com 22 apps carregados sem reiniciar, assim como o Mi A2 com 23 apps!

Para quem gosta de jogos o Mi A2 Lite consegue ir bem, pois rodamos até mesmo o PUBG com boa jogabilidade, porém claro, na qualidade mínima e uma vez ou outra alguns lags. Porém a grande maioria dos jogos vão rodar muito bem e só não vai melhor por conta da alta resolução da tela, fazendo uso da GPU ser mais intenso.

desempenho Mi A2 Lite

É inegável que o Xiaomi Mi A2 Lite está acima da média em performance e a experiência de uso é muito boa.

SISTEMA e CONSTRUÇÃO

Com um sistema atualizado, o Mi A2 Lite é um dos poucos a rodar o Android 9.0 Pie com patch de segurança de fevereiro! Então estamos diante da mais nova versão do S.O Google.

O Android One é praticamente puro e vêm apenas com os Apps, Mi Remote (controle remoto universal) e o Mi Drop (para transferências de arquivos). E o restante do pacote são nativos do Android, o que é muito bom para otimizar a estabilidade e performance do sistema.

Em relação aos recursos, você pode instalar os Apps na Play Store tranquilamente. Nativamente posso destacar o leitor biométrico, que não é tão rápido (há um certo delay entre o desbloqueio e o acendimento do display) e o controle remoto universal. Senti falta de uma total navegação por gestos no Android, que até tem o recurso, mas os botões sempre estão presentes.

Xiaomi Mi A2 Lite

Eu particularmente gosto da MIUI e seus recursos nativos, porém o Android One acaba cativando e conquistando mais por seus updates (atualizações) rápidos e também velocidade. Não esqueça, o Mi A2 Lite tem idioma em Português-BR, é compatível com a Banda 4G mais usada no Brasil, a B7, e a LED de notificações fica na parte inferior da borda da tela.

A construção do Mi A2 Lite agrada, porém ele é bem mais simples que o Mi A2. Enquanto ele conta com chassi de plástico e traseira em metal, o modelo mais caro tem chassi em alumínio em peça única.

Quem gosta de smartphone compacto vai ficar muito satisfeito com ele, pois são apenas 14,9 cm de altura e 7,1 cm de largura, o que deixa ergonomia muito boa, sendo possível usar confortavelmente com apenas uma mão.

TELA

Depois do iPhone X a moda do entalhe se espalhou para muitas fabricantes e a Xiaomi não ficou de fora. O Mi A2 Lite possui um display de 5.84 polegadas com tecnologia IPS e resolução Full HD+ de 1080 x 2280 pixels. É uma densidade de pixels por polegadas de 432, acima da média dos aparelhos abaixo dos R$1000.

De cara já percebi que faltou um pouco de brilho e as cores não são tão vibrantes como no Mi A2. Entretanto sempre analisando a faixa de preço, ele vai bem, sendo possível usar em qualquer ambiente e com bom ângulo de visão.

Algo que notei na tela é que ela mancha muito fácil. E quando usamos o aparelho em ambientes abertos, como na rua, as manchas atrapalham a visualização.

A Mi A2 Lite agrada e as limitações são esperadas em uma faixa de preço mais barata…

BATERIA

Enquanto a performance avançou muito nos últimos anos, a bateria foi esquecida por muitas fabricantes, entretanto a Xiaomi equipou o Mi A2 Lite com uma de 4.000 mAh, capacidade bem acima da média do segmento. Além disso ele também aceita carregamento rápido 10w, o que completa o ótimo conjunto.

Na prática o Mi A2 Lite tem uma autonomia extraordinária! Dois dias longe da tomada é tarefa fácil com o smartphone e acabar com bateria em apenas 1 dia é tarefa muito difícil! Para usuários mais modestos é possível até chegar 3 dias com uma única recarga.

Estamos diante de um dos melhores smartphones no quesito bateria, então se procura uma grande autonomia, o Mi A2 Lite vai atender muito bem.

CÂMERAS

A Xiaomi equipou o Mi A2 Lite com dois sensores na parte traseira. Um principal que possui 12 megapixels com abertura f/2.2, 1.25 μm, enquanto o secundário tem 5 megapixels f/2.2 1.12 μm, sendo responsável pelas fotos com efeito bokeh (fundo desfocado). Para selfies seu sensor é de 5 MP f/2.0.

Na prática as imagens capturadas com a câmera traseira são até boas quando em ambientes bem iluminados, como durante o dia na rua! Já as fotos no modo retrato não ficaram tão legais em relação as cores e também detalhes. Para fotos, vale muito mais a pena o Redmi Note 5 Pro que custa só pouco mais de R$ 100 a mais, entretanto entrega resultados muito superiores.

O nível de detalhes deixa a desejar e qualquer ampliação deixa tudo granulado e com baixa definição, embora o alcance dinâmico se mostrou suficiente, principalmente com modo HDR. Dentro do segmento em sua faixa de preço, os resultados podem ser considerados bons.

Para selfies o sensor de 5 megapixels é decepcionante. O alcance dinâmico é muito baixo e quase sempre estoura o fundo, ficando tudo branco, isso em ambientes bem iluminados, então nem precisa falar quando a iluminação baixa.

Nas selfies realmente ele decepciona e não foi bem, ficando abaixo do esperado, principalmente para um aparelho moderno. Na prática os resultados são os mesmos do Redmi S2

CONCLUSÃO

Você pode estar confuso, pois no título eu afirmo que não vale a pena, entretanto durante quase toda análise a maior parte é elogiando. E de fato os pontos positivos são muito maiores que os negativos.

O Xiaomi Mi A2 Lite tem uma bateria que é um dos seus grandes destaques, aliado ao bom e atualizado sistema operacional. A construção é boa e a tela agrada, porém as câmeras ficou abaixo do esperado.

No geral ele tem um excelente custo-benefício, entretanto acaba não valendo a pena porque o Redmi Note 5 que inclusive está mais barato, R$ 674 e oferece um chipset muito mais moderno, tela superior e câmeras muito melhores, então o problema do Mi A2 Lite nem é ele mesmo, mas sim canibalismo interno da pró

Continuar lendo

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar